terça-feira, 10 de março de 2009

TRADIÇÃO E INOVAÇÃO NO MESMO ESPAÇO

O novo olhar sobre o tradicional (construção antiga) com o moderno (arquitetura contemporânea) faz com que o ser humano pare e reflita. Algumas pessoas amam, já outras odeiam, o importante desta união é a mobilização de todos no contexto urbano das cidades.

A Casa de Cultura da cidade austríaca de Graz, causou furor e foi comparada a uma grande bolha azul.


Quando a reorganização de um espaço, o uso dos materiais modernos como o aço, o vidro em grandes proporções, concreto - revitaliza o ambiente. Foi o caso da Praça Tomé de Sousa, em Salvador, onde fica situado de um lado o Palácio Rio Branco (antiga sede do govêrno do Estado da Bahia, e começou a ser construído pelo primeiro governador-geral do Brasil Tomé de Sousa, meados do século XVI), e do lado oposto da mesma praça, foi construído a sede da Prefeitura Municipal de Salvador (inicio da obra do projeto, arquiteto João Filgueiras Lima - "Lelé", em 1986) uma construção seca, moderna toda em estrutura metálica desmontável. E nos outros lados da praça estão outros prédios históricos como o Paço Municipal e a Elevação da torre do Elevador Lacerda


Esta combinação de estilos, a inteferência moderna na arquitetura antiga existente, na Biblioteca no Santuário do Caraça, no interior de Minas Gerais (Brasil), que teve uma parte do prédio destruída por um incêndio, a reconstrução parcial na época da inauguração causou polêmica.


A ordem em tudo atrai, é uma defesa contra a sensação da complicação em excesso. Na arquitetura não é diferente, é aceito o ambiente feito pelo homem que dá impressão de ser regular e previsível, serve para descansar a mente. Por isso mesmo as surpresas constantes não são bem vistas.


A inclusão da Pirâmide no Louvre (Paris) em 1989, causou uma modificação visual no entorno do museu.